Missão

A Unidade de Medicina Transfusional (UMT) tem como missão assegurar de forma permanente a prática transfusional aos Serviços, Unidades Funcionais e Bloco Operatório do Hospital, referenciada aos normativos legais, regulamentares e éticos desta área de atividade médica, acautelando os requisitos do Sistema Nacional de Hemovigilância.

A área de intervenção laboratorial desenvolve-se no Laboratório de Imuno-hematologia e Transfusão onde se efetuam parâmetros analíticos no âmbito da Imuno-hematologia, dirigidos ao Hospital e em contexto de testes pré-transfusionais  necessários à transfusão de componentes ou produtos sanguíneos com fins terapêuticos. O Laboratório de Imunohematologia e Transfusão está integrado no Programa Controlo de Qualidade Externo de Imunohematologia  NEQAS.

No âmbito da atividade clínica da responsabilidade do médico imuno-hemoterapeuta, disponibiliza ao universo assistencial a Consulta de Imuno-hemoterapia nas valências clínicas que lhe são inerentes.

Visão

 A UMT norteia a sua atividade numa lógica de segurança, melhoria contínua e satisfação do utente e dos restantes serviços do sistema, num processo de formação, desenvolvimento e diferenciação da equipa em busca da excelência.

Valores

A UMT adota como valores fundamentais o respeito pelo utente, rigor profissional e a responsabilidade. 


Equipa da Unidade de Medicina Transfusional

Médicos:

Médico Coordenador: Prof. Doutor António Robalo Nunes

Médica: Dra Carla Caldeira ( Consultora de Imuno-hemoterapia)

Técnico Superior de Diagnóstico e Terapêutica ( TSDT)

  • Fernando Zorro
  • Maria João Lima
  • Carla Rossini
  • Sara Gomes
  • ​David Cidade

Localização da UMT:

Hospital dos SAMS

Rua Cidade de Gabela, 1

Piso 1

Horário de Funcionamento:

Atividade Transfusional

Presença física : Dias úteis das 8-20h

​Prevenção:Dias úteis das 20-8h; Sábados, Domingos e Feriados das 8-8h (24 horas)

Consulta de Imuno-hemoterapia

Local - Unidade de Medicina Transfusional  (Hospital dos SAMS – 1º piso)

Horário:  2ª, 3ª 6ª das 15-18,30h​

Marcação – Na plataforma SAMS PICS ou por telefone, limitada às vagas existentes

Contactos:

Telefone - 21 8422151

Correio Eletrónico – medicina.transfusional@sams.pt​


Carteira de Serviços
Atividade Clínica:

Consulta de Imuno-hemoterapia, cujo âmbito é o estudo e orientação preventiva ou terapêutica de doentes com as seguintes patologias:

  • Anemia;
  • Patologia eritrocitária – Hemoglobinopatias; Policitémias;
  • Alterações do metabolismo do Ferro/ Heme;
  • Doenças hemorrágicas congénitas ou adquiridas;
  • Doenças trombóticas congénitas ou adquiridas; Trombofilia;
  • ​Orientação de hipocoagulação induzida;
  • Consulta pré-operatória;
  • Avaliação de estratégias alternativas à terapêutica  transfusional;
  • Optimização hematológica  peri-operatória ( Patient Blood Management);
  • Patologia plaquetária. 

Da Consulta de Imuno-hemoterapia podem resultar os seguintes atos terapêuticos:

  • Hemaférese terapêutica ( Flebotomia);
  • Administração de ferro endovenoso;
  • Transfusão de Componentes ou Derivados do sangue. 
Actividade Laboratorial de Imuno-hematologia:

  • Grupagens ABO Rh;
  • Pesquisa e Identificação de anticorpos Irregulares;
  • Provas de compatibilidade;
  • Fenotipagem de eritrócitos nos sistema Kell ,Duffy, Kidd ,Lewis MNSs, Lutheran, P.;
  • Estudo de discrepâncias ABO;
  • Titulação de anticorpos Irregulares anti- eritrocitários;
  • Prova de antiglobulina directa;
  • Eluição de anticorpos anti-eritrocitários;
  • ​Pesquisa de crioglobulinas.

Actividade Transfusional:

Em âmbito de rotina, urgência e emergência:

  • Transfusão de componentes sanguíneos;
  • ​Administração de hemoderivados.

Apoio ao internamento:

  • Consultadoria no âmbito da Medicina Transfusional;
  • ​Diagnóstico  e orientação terapêutica de quadros hemorrágicos e trombóticos.               

Na UMT a comunicação com o utente pode ser feita também em inglês, francês e espanhol. Caso haja necessidade de falar outro idioma, ou comunicar com utentes com deficiências sensoriais, os profissionais da Unidade recorrem a organismos existentes de forma que a comunicação seja feita da melhor maneira possível.

​​​​​​​​​​​​
​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​